»  Novidades
       »  Descrição
       »  Contactos
       »  Administração
Última actualização:
2004-04-05
       Descrição  ]

Enquadramento

O projecto Rede Digital Comunitária (RDC, http://rdc.bcd.pt) foi um dos projectos da iniciativa Bragança Cidade Digital (BCD, http://www.braganca-digital.pt) lançada pelo Ministério da Ciência e da Tecnologia, em 1999, no âmbito do Programa Cidades Digitais.

O investimento total do projecto RDC ascendeu a 25 000 contos, financiados pelo FEDER e pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, tendo a sua execução decorrido de Janeiro de 1999 a Novembro de 2000.

O projecto desdobrou-se em duas grandes frentes:
 a) instalação e operação de uma rede sem fios metropolitana;
 b) desenvolvimento de um portal regional.

Rede sem Fios

A interligação numa intranet local dos parceiros da iniciativa BCD, facultando-lhes em simultâneo acesso à Internet, foi desde cedo assumida como factor crítico de sucesso para a operacionalização e visibilidade dos seus projectos. A infra-estrutura de comunicações deveria ainda oferecer débitos elevados mas a custos adequados à dimensão financeira da iniciativa BCD, constrangimentos que constituíram a motivação essencial do projecto RDC.

Neste contexto, o projecto RDC instalou uma rede sem fios (baseada na norma IEEE 802.11b, variante turbocell) de abrangência metropolitana, sendo o acesso à Internet efectuado através de uma linha dedicada frame-relay, partilhada pelos parceiros.

Em operação desde Abril de 2000, a rede sem fios começou por interligar oito entidades (ver Figura 1): Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Câmara Municipal de Bragança (CMB), Núcleo de Empresas da Região de Bragança (NERBA), Instituto Português da Juventude (IPJ), Instituto do Emprego e Formação Profissional/Centro de Emprego (IEFP/CE), e as três escolas secundárias da cidade (Abade de Baçal - ESAB -, Emídio Garcia - ESEG - e Miguel Torga - ESMT -).

Nerba IPB Ed. Loreto ESEG ESAB CMB IPJ Ed. Gov. Civil ESMT

Figura 1 - Topologia da Rede sem Fios.
[ Clique nas antenas para ver imagens dos locais. Clique aqui para ver outras fotos. ]

Entretanto, o mercado do acesso à Internet em Portugal sofreu transformações profundas, que se traduziram na introdução de modalidades de acesso de banda larga e a baixo custo (acessos ADSL, por cabo, etc.). Neste novo quadro, passou a ser economicamente viável a utilização de acessos de banda larga individuais, solução que foi progressivamente adoptada pelas entidades inicialmente ligadas à rede sem fios do projecto RDC.

Actualmente, a rede sem fios serve apenas as escolas secundárias da cidade, sendo mantida e gerida pelo staff técnico do IPB, numa óptica de serviço à comunidade local.

Portal Regional

A par da instalação da rede de dados metropolitana, o desenvolvimento de um portal regional (Portal bcd.pt, acessível em http://www.bcd.pt), representou outra vertente do projecto RDC. Com efeito, o panorama dos conteúdos on-line da região era escasso e pobre, pretendendo o portal oferecer um contributo no sentido de modificar tal cenário.

A primeira versão do portal foi disponibilizada em Novembro de 1999 (ver Figura 2) e uma segunda versão aproximadamente um ano depois (ver Figura 3), em Novembro de 2000, por ocasião do encerramento contabilístico do projecto.

Figura 2 - Primeira versão do portal.

Figura 3 - Segunda versão do portal.

No sentido de viabilizar economicamente a manutenção e operação do portal, foi lançado concurso público para a concessão da sua exploração comercial, tendo a empresa Grupo Norte Rádio e Televisão (GNRT) assumido integralmente a sua gestão desde Outubro de 2001 a Maio de 2003, altura em que o IPB suspendeu a concessão por entender "que o modelo de exploração adoptado não correspondeu às expectativas inicialmente geradas e se traduziu numa descaracterização progressiva da identidade do portal".

Um ano volvido, o portal renasce, em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Bragança (ACISB), sob um modelo híbrido de exploração, através do qual o IPB contribui com o desenvolvimento e manutenção da plataforma, aloja o equipamento servidor e se responsabiliza pela presença do portal na Internet, e a ACISB contribui com o equipamento servidor, alimenta o portal com conteúdos, efectua a sua gestão corrente e gere as suas receitas publicitárias.

O novo portal mantém a sigla BCD, agora com um novo significado - "Bragança COMUNIDADE Digital" -, que veicula com mais rigor a ideia de serviço à comunidade local e regional.

 


 © 2004 Rede Digital Comunitária
Instituto Politécnico de Bragança